Em mais de dez localidades, os corvos saíram às ruas como mensageiros do que está para vir.

Ponto de partida: A nossa casa está a arder.

Estamos a sufocar. Nenhuma crise – sanitária, económica, climática – será resolvida enquanto as pessoas e a natureza servirem apenas para gerar dinheiro para alguns, fomentando a discriminação entre e dentro das comunidades. Não vem aí nenhuma bazuca nem super-herói para nos salvar. Enquanto a mudança não for de fundo, salva-se apenas o mesmo sistema e quem dele lucra.

Visão: Um decrescimento rápido da aviação

Referência principal: o relatório da rede internacional Stay Grounded: Decrescimento da Aviação – Reduzir as viagens aéreas de forma justa

Isto inclui cancelamento dos projectos de expansão aeroportuária e um plano social de redução faseada da aviação.

Princípio: Transição justa

Referência principal: o artigo da rede Stay Grounded: Uma Transição Rápida e Justa na Aviação: Mudança para uma mobilidade climaticamente justa

Isto inclui assegurar todos os direitos laborais, a qualidade de vida e empregos dignos para os trabalhadores e as trabalhadoras. Inclui também um plano desenhado por um processo democrático e participativo.

Plano: Mais ferrovia

Referência principal: a media "Mais Ferrovia" da campanha Empregos para o Clima.

Isto inclui dirigir o financiamento para mobilidade sustentável, fazer obsoleto as viagens aéreas dentro da Península Ibérica, e criação de novos postos de trabalho em todas as regiões do país.

O Calendário

Os corvos estão na rua para tocar o alarme. Não fiques a olhar, faz parte da mudança que queres ver. Em breve, vamos convocar assembleias para preparar as acções. Inscreve-te a newsletter aqui.

Vamos estar no Largo do Rato no dia 19 de Abril, segunda-feira (dia do aniversário do Partido Socialista), com uma concentração destacando o papel proactivo do governo em insistir na expansão aeroportuária em Lisboa e a falta de planos socialmente justas na gestão das falências das empresas ligação à aviação. Vamos também organizar uma assembleia aberta.

No 22 de Maio, Sábado, vamos ao Aeroporto de Lisboa, numa acção de desobediência civil em massa. Mais detalhes em breve.